Recursos

Sobre Feminismo
88 recursos encontrados

Feminismo
Intervenção Comunitária

O presente modelo destina-se a todas as entidades que contactam com comunidades afetadas pela prática de MGF/C ou de casamentos infantis, precoces e forçados, procurando elencar os mecanismos atualmente existentes tendentes a proteger crianças e jovens/menores do risco de saída de território nacional para serem submetidas às referidas práticas tradicionais nefastas, bem como às autoridades de fronteira no sentido de efetuarem o encaminhamento adequado dos casos referenciados e/ou detetados em ambiente de fronteira.

SEF - Serviço de Estrangeiros e Fronteiras
Feminismo
Economia Social e Solidária

Segundo os autores, a pandemia acelerou a crise planetária. As ameaças à vida cresceram, tornando mais claras as destrutivas políticas praticadas há vários anos. Hoje, a verdadeira praga que afecta milhões de pessoas por todo o mundo é a dívida. Perante a riqueza desmedida, é necessário terminar com as novas formas de escravidão decorrentes da dívida, que nos obriga a trabalhar mais e a hipotecar o nosso futuro.

Edição de autor
Montemor-o-Novo
Feminismo
Economia Social e Solidária

O que é economia feminista? Neste guia estão colocadas as principais questões metodológicas e pedagógicas que definem a forma e identidade do ensino desta economia. Destinado a facilitadores, inclui materiais e módulos de economia feminista das escolas de Euskal Herria/País Basco.

Mundubat Fundazioa
Feminismo
Igualdade de Género

Guia da OIT - Organização Internacional do Trabalho, para a integração da questão de género na resposta ao VIH e sida no local de trabalho.

Organização Internacional do Trabalho
Lisboa
Feminismo
Migrações, Diversidade Cultural e Interculturalidade

Esta investigação analisa a Intimidade na Amizade e no Amor em adolescentes de diferentes grupos étnicos a residir em Portugal, tendo sido realizados dois estudos.

Alto Comissariado para a Imigração e Diálogo Intercultural
Lisboa
Feminismo
Migrações, Diversidade Cultural e Interculturalidade

Com a publicação deste estudo o Centro de Estudos das Migrações e das Relações Interculturais (CEMRI) da Universidade Aberta, o ACIDI I.P. procura uma nova leitura do complexo fenómeno migratório incorporando uma perspectiva de género na sua compreensão.

Alto Comissariado para a Imigração e Diálogo Intercultural
Lisboa
Feminismo
Economia Social e Solidária

Os cuidados e o trabalho doméstico não remunerado e as suas consequências sobre a igualdade de género.

Economistas sin Fronteras
Feminismo
Economia Social e Solidária

O pensamento económico dominante e as suas práticas caracterizam-se pela ortodoxias, rigidez, distância e calculismo. No Equador, tal pensamento e praxis tiveram consequencias económicas, políticas e sociais devastadoras.

FES - Fundação Friedrich Ebert
Lisboa
Feminismo
Migrações, Diversidade Cultural e Interculturalidade

Esta edição da revista Newsletter OBCIG é dedicada às consequências da pandemia COVID 19 no dia a dia das mulheres, em particular as ciganas. 

Observatório das Comunidades Ciganas
Lisboa
Feminismo
Economia Social e Solidária

O presente relatório, refere-se aos anos 2006, 2007 e 2008, tendo como finalidade actualizar a informação e possibilitar que os dados reportados permitam, de forma objectiva e tendo como referência um período temporal recente, uma avaliação do progresso da igualdade de oportunidades entre homens e mulheres no trabalho, no emprego e na formação profissional.

CITE - Comissão para a Igualdade no Trabalho e no Emprego
Lisboa
Legislação Portuguesa
Feminismo

A especial vulnerabilidade associada à posição ocupada pelo trabalhador no contrato de trabalho convoca, inevitavelmente, o surgimento de conflitos no seio das relações pessoais que neste se vão estabelecendo, sendo o assédio um fenómeno que emerge precisamente da desigualdade que caracteriza o vínculo laboral, necessariamente complexo na sua génese.

NOVA - Universidade Nova de Lisboa
Lisboa
Feminismo
Igualdade de Género

Nesta publicação são divulgados um conjunto de dados que retratam a situação das mulheres e dos homens no mercado de trabalho em Portugal. As diversas dimensões em destaque evidenciam a realidade nacional no que respeita à (des)igualdade entre homens e mulheres no mundo laboral, sendo pretensão concorrer para o conhecimento da importância da alteração de comportamentos e atitudes e contribuir   para a tomada de decisões num quotidiano evolutivo em que variabilidade e incerteza estão sempre presentes.

CITE - Comissão para a Igualdade no Trabalho e no Emprego
Lisboa
Legislação Portuguesa
Feminismo

A Lei n.º 10/2001, de 21 de maio, incumbe o Governo de enviar anualmente à Assembleia da República, até ao fim de cada sessão legislativa, um relatório sobre o progresso da igualdade entre mulheres e homens no trabalho, no emprego e na formação profissional.

Governo da República Portuguesa
Lisboa
Feminismo
Intervenção Comunitária

Relatório da Comissão Europeia sobre igualdade entre homens e mulheres no espaço comunitário, referente a 2008.

Comissão Europeia
Legislação Portuguesa
Feminismo

Guia constituído por dois blocos informativos, incluindo temas de carácter geral e específicos para estrangeiros e nacionais. Concebido a pensar naqueles que, em Portugal e no estrangeiro, prestam apoio à mobilidade humana e às suas necessidades particulares, e também para quem trabalha na neutralização da dupla exclusão dos migrantes e suas famílias.

Governo da República Portuguesa
Lisboa
Feminismo
Economia Social e Solidária

As significativas desigualdades salariais entre homens e mulheres constituem uma das mais persistentes características dos mercados de trabalho um pouco por todo o mundo. Apesar da diferença salarial ter registado algumas reduções, as mulheres, em média, continuam a receber salários inferiores aos dos homens. Esta tendência Esta tendência mantém-se, não obstantes os progressos significativos registados pelas mulheres em termos de formação e experiência laboral.

Organização Internacional do Trabalho
Lisboa
Feminismo
Intervenção Comunitária

As famílias têm hoje uma dimensão significativamente menor do que há 50 anos. Apesar de o casal continuar a ser a forma predominante de organização familiar, o seu peso estatístico recuou, em particular o dos casais com filhos. Em contrapartida, ganharam importância os casais sem filhos, as famílias monoparentais e as pessoas a viver sós.

Instituto Nacional de Estatística
Lisboa