Recursos

Sobre Coesão Social
122 recursos encontrados

Agricultura
Economia Social e Solidária

O Manual Combater o trabalho infantil perigoso na agricultura: Orientações Políticas e Práticas foi produzido com o intuito de auxiliar os decisores políticos a fazer da agricultura um sector prioritário no que diz respeito à eliminação do trabalho infantil.

Organização Internacional do Trabalho
Lisboa
Economia Social e Solidária
Intervenção Comunitária

Este livro aborda o papel da protecção social no processo de inclusão económica, social e política. Ele apresenta algumas das experiênciasmundiais mais inovadoras e promissoras neste domínio. O papel dos novos programas de assistência social na luta contra a pobreza e no combate à exclusão social é examinado em diversos capítulos sendo realçada a necessidade de desenvolvimento de esquemas de assistência socialque actuem em simultâneo nas diversas dimensões da pobreza.

Organização Internacional do Trabalho
Lisboa
Feminismo
Economia Social e Solidária

O presente relatório, refere-se aos anos 2006, 2007 e 2008, tendo como finalidade actualizar a informação e possibilitar que os dados reportados permitam, de forma objectiva e tendo como referência um período temporal recente, uma avaliação do progresso da igualdade de oportunidades entre homens e mulheres no trabalho, no emprego e na formação profissional.

CITE - Comissão para a Igualdade no Trabalho e no Emprego
Lisboa
Cidadania e Participação
Exclusão Social e Luta Contra a Pobreza

A tendência dos últimos anos é de diminuição do peso dos ordenados e salários no Produto Interno Bruto (PIB). Por isso, tem aumentado o número de trabalhadores em risco de pobreza. Há um trabalhador pobre em cada 10 trabalhadores e cerca de 13% a 15% de trabalhadores por conta de outrem auferem o salário mínimo nacional.

CES - Centro de Estudos Sociais Universidade de Coimbra
Coimbra
Exclusão Social e Luta Contra a Pobreza
Coesão Social

A taxa de desemprego estimada para fevereiro de 2015 foi 14,1%. Este valor é superior, em 0,3 pontos percentuais, ao estimado para janeiro de 2015. A população desempregada foi estimada em 719,6 mil pessoas, o que representa um acréscimo de 1,7% face a janeiro de 2015 (mais 11,7 mil). A população empregada foi estimada em 4 399,9 mil pessoas, diminuindo 0,3% (menos 11,1 mil) face ao mês anterior.

Instituto Nacional de Estatística
Lisboa
Cidadania e Participação
Coesão Social

A diminuição do desemprego e a criação de emprego são dois dados oficialmente referidos como sinais da retoma da economia, do fim da crise e do sucesso do programa de ajustamento. Na realidade, o mercado de trabalho português encontra-se numa situação depressiva sem precedentes e sem perspetivas de recuperar a prazo.

CES - Centro de Estudos Sociais Universidade de Coimbra
Coimbra
Património
Economia Social e Solidária

Em Portugal, temos assistido a uma perda significativa da população residente em zonas rurais e nos centros das grandes cidades. Este esvaziamento de população residente, que vai adensar as grandes concentrações urbanas e expandir as periferias das grandes cidades, corresponde, em muitos casos, à perda do direito ao lugar e a um aumento das desigualdades.

GRAAL
Lisboa
Cidadania e Participação
Coesão Social

As políticas neoliberais que emergiram no Reino Unido no início dos anos 80 ganharam a partir dos anos 90, na Europa, uma nova dinâmica no plano ideológico e das políticas concretas tanto no que se refere à liberalização económica e às privatizações, como no que se refere à transformação das relações laborais e regimes de emprego no sentido da chamada “flexibilização do mercado de trabalho”.

CES - Centro de Estudos Sociais Universidade de Coimbra
Coimbra
Coesão Social
Laboral/Sindical

Este Caderno do Observatório sobre Crises e Alternativas tem como objetivo principal clarificar o lugar da desvalorização interna na lógica do resgate português, avaliar as suas consequências e delinear possíveis alternativas.

CES - Centro de Estudos Sociais Universidade de Coimbra
Coimbra
Cidadania e Participação
Exclusão Social e Luta Contra a Pobreza

Relatório sobre a evolução da contratação colectiva de trabalho em 2018, realisado pelo Centro de Relações Laborais, organismo público colegial, constituído por quatro
representantes do Ministério do Trabalho Solidariedade e Segurança Social (responsável pela área laboral), um representante de cada uma das associações patronais com assento na Comissão Permanente de Concertação Social, e dois representantes de cada uma das centrais sindicais com assento na mesma Comissão (CGTP e UGT).

Governo da República Portuguesa
Lisboa
Economia Social e Solidária
Cidadania e Participação

Realidades como a generalização da deslocalização de unidades produtivas, a polarização do emprego, associada ao crescimento das formas atípicas de trabalho, bem como os imperativos crescentes de adaptação às novas condições de competitividade global têm vindo a levantar sérios desafios às lógicas tradicionais de produção e de organização das relações laborais.

Governo da República Portuguesa
Lisboa
Legislação Portuguesa
Feminismo

A Lei n.º 10/2001, de 21 de maio, incumbe o Governo de enviar anualmente à Assembleia da República, até ao fim de cada sessão legislativa, um relatório sobre o progresso da igualdade entre mulheres e homens no trabalho, no emprego e na formação profissional.

Governo da República Portuguesa
Lisboa
Migrações, Diversidade Cultural e Interculturalidade
Intervenção Comunitária

O objectivo deste manual é oferecer aos diferentes profissionais do sistema de saúde, um conjunto de recomendações, que orientem a sua intervenção em relação aos pacientes da etnia cigana. Pretendemos com este guia contribuir para o desenvolvimento de serviços de saúde culturalmente adequados à população cigana no sentido de satisfazer os principais cuidados de saúde, reconhecendo e respeitando a sua identidade cultural.

EAPN Portugal - Rede Europeia Anti-Pobreza
Porto
Legislação Portuguesa
Feminismo

Guia constituído por dois blocos informativos, incluindo temas de carácter geral e específicos para estrangeiros e nacionais. Concebido a pensar naqueles que, em Portugal e no estrangeiro, prestam apoio à mobilidade humana e às suas necessidades particulares, e também para quem trabalha na neutralização da dupla exclusão dos migrantes e suas famílias.

Governo da República Portuguesa
Lisboa
Intervenção Comunitária
Cidadania e Participação

Estudo comparado sobre os serviços de guarda de criança e a sua importância no emprego, a igualdade de oportunidades e a conciliação do doméstico com o laboral.

Comissão Europeia
Feminismo
Economia Social e Solidária

As significativas desigualdades salariais entre homens e mulheres constituem uma das mais persistentes características dos mercados de trabalho um pouco por todo o mundo. Apesar da diferença salarial ter registado algumas reduções, as mulheres, em média, continuam a receber salários inferiores aos dos homens. Esta tendência Esta tendência mantém-se, não obstantes os progressos significativos registados pelas mulheres em termos de formação e experiência laboral.

Organização Internacional do Trabalho
Lisboa
Economia Social e Solidária
Intervenção Comunitária

Este documento pretende cumprir dois objectivos: por um lado, reflectir sobre a implementação do Plano Nacional de Acção para a Inclusão 2006-2008, e, por outro lado, apresentar uma primeira série de contributos e recomendações da Rede Europeia Anti-Pobreza / Portugal (REAPN) para o novo PNAI 2008-2011 que deverá ser submetido pelo Governo Português à Comissão Europeia até 15 de Setembro de 2008.

EAPN Portugal - Rede Europeia Anti-Pobreza
Porto
Feminismo
Economia Social e Solidária

A temática da conciliação entre o trabalho e a vida pessoal e familiar assume grande relevância, tendo hoje porventura uma renovada pertinência, fruto da evolução económica e social mais recente, designadamente por duas ordens de razões: i) numa sociedade fortemente competitiva à escala global, marcada por uma contínua pressão para a maximização de resultados e para a necessidade de uma permanente atualização de competências, a vida profissional tende a tornar-se de tal forma exigente que pode penalizar a vida pessoal e familiar, tornando mais difícil a conciliação entre estes domínios; e ii) a evolução das estruturas familiares (por efeito, por exemplo, da menor natalidade e do aumento da população idosa), de tudo o que as envolve para além do «mundo do trabalho», das expetativas e valores dominantes, lança novos desafios à reflexão sobre esta temática e, consequentemente, ao desenho de políticas públicas que promovam uma maior e melhor conciliação entre o tempo dedicado ao trabalho, à família e a si próprio.

IEFP - Instituto do Emprego e Formação Profissional
Lisboa