header mobile

XIII MANIFesta arrancou em formato digital

0 5

Votação deste artigo: 0 Votos

O primeiro webinário da XIII MANIFesta decorreu no dia 20 de Maio, num formato bastante diferente das edições anteriores, mas que reuniu cerca de 140 participantes que, em mais de duas horas, partilharam ideias numa construção coletiva de potenciais propostas de políticas públicas capazes de responder a muitos dos desafios atuais, tendo sido dedicado aos Sistemas Alimentares Locais.

 

Os Sistemas Alimentares Locais há muito que são tema de debate sobre alternativas ao sistema alimentar global, uma vez reconhecidas as limitações e os efeitos nefastos deste sistema nas várias dimensões da sociedade.

Artur Cristóvão (UTAD) e Luís Chaves (Federação Minha Terra) abriram o debate começando por contextualizar a importância do tema, e uma breve descrição da evolução histórica que o sistema alimentar global tendo vindo a sofrer, acelerada a partir dos anos 50 com a agricultura industrial. Contudo, a partir de 2000, intensificou-se a produção de relatórios e estudos que denunciaram a insustentabilidade deste sistema sob vários aspetos: impactos ambientais, redução de biodiversidade, impactos sociais e territoriais (produção de assimetrias de natureza social e territorial – deslocalização de produções e aposta na importação) e na saúde.

Depois, foram apresentadas várias boas práticas a decorrer em Portugal: Alfredo Sendim (Cooperativa de Usuários do Freixo do Meio) chamou a atenção dos/as participantes para a importância de se respeitar os princípios da agroecologia, uma vez que estes pressupõem uma compreensão do sistema e dos ciclos naturais, em contraposição às regras de mercado, que forçam uma disrupção destes ciclos naturais, tendo referido o Programa CSA - Partilhar as Colheitas, que funciona numa lógica de economia planificada onde produtores/as e consumidores/as formam uma comunidade; Artur Gregório e Vânia Martins (Associação In Loco) falaram sobre dois projetos centrais na temática da alimentação saudável e do consumo de produtos locais e da época; Sara Moreira (AMAP e Rede Regenerar) encerrou o painel referindo a iniciativa AMAP - Associação pela Manutenção da Agricultura de Proximidade enquanto grupo de consumidores que apoia diretamente pequenos produtores/as assegurando-lhes o escoamento da produção.

Nesta iniciativa, e reconhecendo as diferentes dimensões que estas problemáticas apresentam, oradores/as e participantes abordaram o tema incorporando os 4 eixos da MANIFesta: Território, Igualdade, Ecologia e Democracia, tal como os diferentes grupos de trabalho dedicados a cada um destes eixos.

Os resultados dos grupos de trabalho foram apresentados sucintamente, ficando claro para todos/as participantes que existe já muita reflexão sobre estes temas.

Marco Domingues, Presidente da Animar, chamou a atenção para a necessidade de se multiplicar momentos como este, de forma a criar-se, colaborativamente com o envolvimento de todos/as, alternativas sustentáveis que possam tornar-se em verdadeiras políticas públicas, capazes de responder aos desafios emergentes.

Esta iniciativa, apoiada no quadro do projeto Capacitar para Agir em Rede II, financiado pelo Programa Operacional de Inclusão Social e Emprego e promovida pela Animar, está ancorada em mais de uma centena de organizações dispersas pelo território nacional. Congrega, numa comissão organizadora, onze entidades e uma plataforma da sociedade civil, de âmbitos diversos: ADM Estrela; APCEP - Associação Portuguesa para a Cultura e a Educação Permanente; APPDI - Associação Portuguesa para a Diversidade e Inclusão; CooLabora; Ecogerminar; ZERO - Associação Sistema Terrestre Sustentável; EAPN - Rede Europeia Anti-Pobreza; Minha Terra - Federação Portuguesa de Associações de Desenvolvimento Local; Rede para o Decrescimento, PpDM - Plataforma Portuguesa para os Direitos das Mulheres e o Fórum Cidadania & Território.

Gravação Integral da sessão da MANIFesta dedicada aos Sistemas Alimentares Locais

Intervenção de Alfredo Sendim (Programa CSA Partilhar as Colheitas e Cooperativa de Usuários do Freixo do Meio)

Intervenção de Artur Cristóvão

Intervenção de Artur Gregório (In Loco, Prato Certo, Cá se fazem, cá se comem)

Sistemas Alimentares Locais - Sara Moreira (AMAP, Rede Regenerar) (AMAP, Rede Regenerar)

Intervenção de Vânia Martins (In LOco, Prato Certo, Cá se fazem, cá se comem)

Sinteses e comentários

 

 

Financiado Por

financiadores02financiadores03financiadores04

Redes e Parcerias

Parceiro1 CasesParceiro2 RipessParceiro3 CNESParceiro4 ComunaCarta Portuguesa para a Diversidade