header mobile

Animar testa em Penacova projecto de reconstrução (Diário de Coimbra, 15/5/2018)

0 5

Votação deste artigo: 0 Votos

Animar testa em Penacova projecto de reconstrução Protocolo Garantir o desenvolvimento e evitar mais catástrofes é o objectivo do acordo entre a Animar, o município e a União de Freguesias de Friúmes e Paradela

Garantir um novo futuro, num registo de desenvolvimento integrado, que promova o território e evite a repetição da tragédia dos fogos registada no ano passado e há sete anos, é o «objectivo ambicioso», que juntou a Câmara Municipal de Penacova, a Animar - Associação Portuguesa para o Desenvolvimento Local e a União de Freguesias de Friúmes e Paradela. Um acordo selado com um protocolo assinado pelas três entidades.

O documento consagra um conjunto de projectos a desenvolver até Outubro, que inclui a 12.ª edição da MANIFesta Assembleia, Feira e Festa do Desenvolvimento Local e da Economia Social e Solidária, bem como a apresentação de «propostas de prevenção das catástrofes que têm fustigado a região de Penacova», visando «o seu desenvolvimento integrado, à luz dos princípios do desenvolvimento local e da economia social e solidária».

O objectivo é avançar com um «plano participado, construído com as pessoas que vivem ou trabalham na região, com o poder local, com o tecido associativo e com o conhecimento académico e da ciência», refere nota da autarquia.

Marco Domingues, presidente da Animar, sublinhou o sentido de «responsabilidade» da associação face à «tragédia» dos fogos e o seu desejo de «contribuir activamente para o desenvolvimento dos territórios afectados, ouvindo e envolvendo pessoas, fazendo o levantamento dos recursos locais, cruzando os anseios e os saberes das populações com contributos vindos do exterior, nomeadamente das comunidades científica e de investigação». O responsável da Animar espera que da «congregação destes esforços e sinergias resulte uma experiência capaz de dar forma a uma proposta de plano de reconstrução e desenvolvimento para a região» que possa ser «referência para outras regiões e territórios». Se assim for, conclui, «a aposta estará ganha».

António Fernandes, presidente da União de Freguesias, não teve dúvidas em abraçar o desafio da Animar, tendo em conta que 90% da floresta da sua freguesia foi consumida pelas chamas. Sobre o potencial do território, refere as 14 aldeias, as 15 associações activas, bem como uma das maiores concentrações de moinhos de vento (24), numa zona banhada pelo Alva, «um dos rios menos poluídos da Europa». «Sozinhos não conseguimos tirar proveito de todas as suas potencialidades», assume.

Humberto Oliveira, presidente da Câmara de Penacova, justifica o «acolhimento» da proposta da Animar «com a expectativa de que do processo MANIFesta resulte um plano capaz de criar uma nova floresta, bem como o desejo de se abrirem perspectivas tanto para o aproveitamento do rio Alva, como para a ligação das duas margens, potenciando, assim, o desenvolvimento da Cumeada, a margem “esquecida”».

 

Recomendamos

Financiado Por

financiadores02financiadores03financiadores04

Redes e Parcerias

Parceiro1 CasesParceiro2 RipessParceiro3 CNESParceiro4 ComunaCarta Portuguesa para a Diversidade